Segurança de classe

A PREOCUPAÇÃO dos governos com sua imagem em relação à segurança pública tem a ver com a forma com que a classe média-alta reage à insegurança. O Rio é um exemplo.

Brasil sai mal da crise

AS PROJEÇÕES catastróficas feitas após setembro de 2008 e a quebra de instituições financeiras nos EUA apontavam para crise tão grave quanto a de 1929. Mas não levaram em conta que o gasto do Estado em nível mundial, como proporção do PIB, é agora quase t

Resistência parlamentar

AS ELEIÇÕES parlamentares no Brasil ocorrem num quinto plano, como se não tivessem importância. Minimizadas pela cobertura da imprensa, ridicularizadas pelas aparições na TV e não alcançadas pelas pesquisas, os curiosos só vão descobrir o resultado da ele

Indivíduo e política

CURIOSA CONVERGÊNCIA entre populismo, liberalismo tradicional e marketing político. Para eles, quem faz a história é o indivíduo, de acordo com a sua vontade. Assim se acha o líder populista, que se considera o próprio movimento

Últimas bolivarianas!

EVO MORALES , reeleito presidente da Bolívia, determinou a prisão de Manfred Villas, ex-oficial do Exército, ex-governador de Cochabamba e seu adversário mais próximo, com uns 20% de votos. Reyes já não estaria no país.

Democracia cristã!

OS PARTIDOS DEMOCRATA–cristãos já foram um forte vetor político na América Latina. Hoje pouco representam.

Marketing viral?

ENTROU NA moda o marketing viral. Jovens agências vendem a ideia de que, por meio de ações na internet, pode-se produzir um efeito virótico, promovendo ou desmontando virtudes.

“Flash forward”

PROMESSAS DE candidatos são rotinas das campanhas eleitorais. Há uma questão mais complexa: a projeção dos cenários nos quais o novo governo atuará.

Oposição e Federação!

CRÍTICAS SOBRE a passividade da oposição no Brasil são cada vez mais amplas. Listam-se uma série de desvios do governo Lula e um certo silêncio da oposição no dia a dia do governo.

Novo príncipe

“EL NUEVO Príncipe” (editora El Ateneo), de Dick Morris (coordenador de Clinton em 2006), é leitura básica para entender a complexidade da comunicação política dos governos, muito maior que a do marketing eleitoral, pois ocorre dia a dia.

Pérfida Albion

CONSULTOR E porta-voz de governos da CDU, na Alemanha, hoje em atividade privada, Axel Wallrabeinstein esteve no Brasil palestrando sobre as eleições de setembro na Alemanha.

Formadores de opinião

Lukacs, em “Cinco Dias em Londres” (Zahar), analisando a designação de Churchill para primeiro-ministro, em maio de 1940, e a queda de Chamberlain (e sua política de apaziguamento com a Alemanha), avalia a dinâmica da percepção dos ingleses.

A agenda

O culto à personalidade chegou ao Brasil com pompas e circunstâncias. A elevada autoestima de Lula, exibindo-se todos os dias, por qualquer razão, terá o seu momento de apoteose com a exibição do filme “Lula, o Filho do Brasil”.

Voto da direita

OUTRO DIA , o presidente Lula disse que essa será a primeira eleição em que a direita não terá candidato.

Chavismo por aqui?

Cada dia mais, políticos brasileiros -ditos- de esquerda perdem a inibição de elogiar Chávez.

Atomizar, polarizar

A pedagogia dos historiadores quase sempre busca uma data para marcar a fronteira entre períodos. O 9/11/1989, a queda do Muro de Berlim, é a data escolhida para o fim da Guerra Fria.

200 anos depois

Em 2009 e 2010, comemoram-se os 200 anos da independência das colônias hispânicas.

Brasília, 50 anos

Políticos seniors, que viveram a República de 1946, dizem que a melhor qualidade daquela Câmara de Deputados em relação à dos anos 90 era a sua localização no Rio.

JJOO 2016

Abril de 1993 , os srs. J. Havelange e R. Marinho sugeriram que se inscrevesse o Rio para as Olimpíadas, persistindo, pois não seria escolhida em uma vez.

A escolha do vice

A escolha do candidato a vice-presidente da República não tem tido relação com a questão regional. Imagina-se uma composição entre duas regiões do país, como se esta produzisse um efeito agregador.